Seu trabalho em boas mãos

You may like:

Ligue para: (21) 96738-7614

  • No products in the cart.
Image Alt

Dr. Jorge

  /  Uncategorized   /  Como estudar para provas – Spaced Repetition (Repetição Espaçada)

Como estudar para provas – Spaced Repetition (Repetição Espaçada)

Já mencionei que, nos meus primeiros anos de faculdade, como quase todo mundo, eu estudava da maneira menos eficiente: lendo e relendo, marcando trechos e tomando notas. Nos anos em que eu comecei a usar spaced repetition, foi quando tive o melhor desempenho. Mas o que é isso?

Definição – repetição espaçada

Repetição espaçada, como o próprio nome diz, é uma técnica de revisão de conteúdo para estudo, no qual o estudo de um assunto ou tópico é repetido de forma alternada ou espaçada. É diferente da prática comum de cramming, que seria estudar intensivamente ou exaustivamente um assunto até esgotá-lo e então passar para o próximo.

Cramming não funciona

Mesmo sem saber o nome, todo mundo já usou cramming: estudar por horas e horas na véspera de uma prova, por exemplo. Às vezes funciona (você vai bem na prova) – o problema é que, geralmente, poucos dias depois, você já não consegue se lembrar mais do que estudou. Não é? Isso acontece devido a um fenômeno que os psicólogos chamam de curva do esquecimento. Se uma informação foi “armazenada” no seu cérebro, mas você não a acessou ativamente de novo um certo número de vezes, a tendência é ela ir sendo esquecida.

A Curva do Esquecimento

Imagine a situação: você se senta para estudar um assunto e consegue entender e absorver bem. Uma semana depois, você nota que já se esqueceu de quase tudo! Isso é a curva do esquecimento. É como se a tendência natural de toda informação adquirida fosse ir, com o tempo, decaindo, mais ou menos como radiação. A cada vez que você se força a se lembrar ativamente do que estudou, você interrompe a curva do esquecimento! Fazer isso é repetição espaçada.

Relembrar ativamente

E relembrar não é só reler de forma passiva. Quanto mais ativamente você esforça sua mente a relembrar algo, melhor. De certa forma, é bom que você se esqueça parcialmente do que estudou porque assim, ao repetir o estudo, a repetição não é passiva – você precisa fazer um esforço. E é esse esforço que irá fixar mais profundamente a informação na sua memória, a cada vez. Coloque seu cérebro para trabalhar!

Esquecer para relembrar

O importante é deixar sua mente se esquecer um pouco (mas não totalmente) do assunto e então repetir o estudo – de forma espaçada. Até mesmo ao longo de um único dia: ao invés de sessões longas de muitas horas de estudo, você pode, por exemplo, estudar Contabilidade por apenas 1 hora pela manhã, alternar para outros temas e, à tarde, retomar a Contabilidade. Aos poucos, as sessões de estudo vão se tornando uma espécie de eterno déjà-vu.

Os estudos

Em um estudo de 2011, pediu-se a alunos que estudassem vocabulário de língua estrangeira. Um grupo tentou memorizar algumas palavras estrangeiras sem repetição – o desempenho foi péssimo. O segundo grupo estudou e usou recall uma vez só: o desempenho já mais do que dobrou! O terceiro repetiu o estudo da palavra várias vezes antes de seguir em frente – o resultado deles foi quase igual ao do segundo grupo! O melhor desempenho (imensamente maior) foi o do quarto grupo, que repetiu o estudo das palavras, porém de forma alternada ou espaçada. E o tempo total de estudo do quarto grupo foi igual ao do terceiro: estudaram o mesmo número de minutos.

Como aplicar na sua rotina

Você estuda o mesmo tanto de tempo – porém de uma forma muito mais eficiente. Você apenas muda a ordem do que você sempre fazia e já consegue um aumento de desempenho impressionante.

Vamos supor que hoje você irá estudar 4 temas, das 09 às 13h

Normalmente, a maioria das pessoas iria, por exemplo, estudar o Tema 1 por uma hora, o Tema 2 por uma hora também etc etc – estudando, um total de 4 horas.

A questão é que, então, cada tema foi estudado uma vez só! Será esquecido!

Estude retomando

É muito mais eficiente, por exemplo, estudar o Tema 1 por meia hora, passar para o Tema 2 e 3 e, então, retomar o Tema 1, usando recall ativo para tentar se lembrar do que estudou. Você estudará o mesmo número total de horas, porém estudará cada tema mais de uma vez e não apenas uma. Mais eficiente ainda é espaçar ao longo dos dias.

Dicas de como praticar

Como já mencionado, flashcards são uma alternativa muito boa e existem aplicativos como o ANKI, que são muito úteis.

Praticar algo 10 minutos por dia apenas, todo dia, por uma semana é muito melhor e mais eficiente do que, por exemplo, praticar por 1 hora apenas uma vez por semana ou duas vezes por semana. Isso vale para o estudo teórico, leitura e até para a prática com instrumentos musicais ou algumas atividades físicas que exigem domínio da técnica.

Transforme o estudo em hábito

Por exemplo, você pode estudar algo por 3 horas na terça-feira e só voltar a fazê-la na próxima terça-feira. Passada uma semana, você verá que já esqueceu muita coisa. Tudo aquilo que é transformado em um hábito, é mais facilmente absorvido e internalizado.

Repetição espaçada pode ser aplicada a várias esferas da vida.

Técnica da Planilha Mágica

Uma forma muito interessante de se aplicar o método da repetição espaçada é pela técnica da Planilha Mágica de Repetição Espaçada.

Crie uma tabela usando Excel ou Google Sheets (você consegue acessar pelo smartphone de qualquer lugar).

Porém, lembre-se de criar uma tabela diferente para cada uma das matérias que você está cursando: por exemplo, Biologia, Química, Física…

Liste os temas de estudo

Para cada uma dessas tabelas (que correspondem, cada uma, a uma matéria cursada), você preencherá a Coluna A com uma lista dos temas que estão sendo estudados – da grade da disciplina. Por exemplo, se uma das matérias que você está cursando é Introdução à Química, você deve criar uma tabela só para essa matéria e, na primeira coluna, colocar ali Transformações Químicas, Termoquímica, Cinética Química… Ou seja, basicamente os assuntos que serão estudados e que geralmente irão cair na prova final. É muito importante analisar bem a grade curricular da matéria que você está cursando – é muito comum que o aluno nem sequer tenha noção do quais assuntos (ou tópicos ou temas) a matéria que ele está cursando abrange.

Marque as datas

Toda vez que você estudar um desses temas (usando recall ativo), escreva a data em que você estudou na coluna ao lado da lista de temas a serem estudados. Por exemplo, você estudou Cinética Química (listada na Coluna A) no dia 05 de outubro. Então, você escreve, na Coluna B, ao lado, “5/out”. Se, dois dias depois, você estudou Cinética Química de novo, você escreverá na próxima coluna (Coluna C), “07/out”. Assim, você conseguirá quantas vezes você estudou um tema e com qual frequência.

Codificando por cores

É possível aplicar um código de cores: se você está dominando bem o assunto, marque com a cor verde. Se está ruim, vermelho e se estiver mais ou menos, amarelo.

Ao “bater o olho” na tabela, você saberá quais temas têm estudado mais e mais recentemente – e quais você precisa estudar mais.

Priorize

Quando estiver tudo verde, você priorizará estudar aqueles que você está há mais tempo sem estudar. Você pode, em um mesmo dia, alternar entre assuntos. Quando estiver melhorando em um tema, ao invés de se esgotar nele, alterne para outro.

Conclusão

A chave da repetição espaçada bem sucedida está eu fazer com que a repetição seja um esforço ativo de relembrar (recall) e não simplesmente reler de forma passiva, robótica – exercite seu cérebro como um músculo e os resultados virão!

Esse artigo foi útil? Você gostou? Se sim, compartilhe em suas redes sociais! Se você tem algum dúvida entre em contato comigo, eu posso ajudá-lo a organizar seus estudos. Clique AQUI!

Leave a comment

User registration

You don't have permission to register

Reset Password