Seu trabalho em boas mãos

You may like:

Ligue para: (21) 96738-7614

  • No products in the cart.
Image Alt

Dr. Jorge

  /  Dicas de como estudar   /  Como ler a bibliografia recomendada para uma prova ou matéria?

Como ler a bibliografia recomendada para uma prova ou matéria?

Todo estudante universitário sabe que a carga de leitura dos cursos às vezes parece massacrante. “Mas como eu vou ler tudo isso?” é a sensação mais comum. Você está fazendo 5 matérias e nas próximas duas semanas terá que entregar resenhas, fazer prova e apresentação de seminário. Fazendo as contas, você percebe que terá que ler um total de 70 páginas ou mais em poucos dias. Como isso é possível? O segredo é uma leitura estratégica.

O que distingue um estudante universitário bem sucedido é a capacidade saber não só o que estudar mas também como estudar.
Patricia I. Mulcahy-Ernt

Não seja um “leitor zumbi”

Para dar conta da pesada carga de leitura que faz parte de qualquer formação de nível superior, você precisará desenvolver algumas estratégias. Seus principais objetivos, ao ler, são:

  1. Pegar a informação necessária. A verdade é que frequentemente não dá para ler tudo.
  2. Reter a informação para poder usá-la depois.
  3. Se possível, reduzir o tempo de leitura (isto é, aumentar a produtividade e maximizar sua leitura. Para aprender como fazer uma leitura focada, leia este texto)

A questão principal é: seja um leitor estratégico. Existem estratégias de leitura diferentes para propósitos de leitura diferentes. Assim, é importante entender de que forma você será avaliado. Em certo sentido, seu objetivo mais imediato é conseguir notas excelentes, não é? Muitos estudantes adotam uma postura de “zumbi”. Se o professor passou para ler as páginas 30-55, então, o zumbi pensa, passivamente: “ok, vou ler tudo isso no fim de semana. Vou sentar e ler, ler, ler”… E não retém nada do conteúdo. Não seja um leitor zumbi!

Entenda por que e para quê você está lendo

Na vida universitária, geralmente precisamos ler um texto, livro ou capítulo de livro por uma razão específica. A razão mais profunda é que lemos para “aprender”. Contudo, existem também razões mais práticas e imediatas: uma delas é lemos para tirar boas notas nas provas e trabalhos. A questão a se levar em conta é: qual será o tipo de avaliação? Então, para quê você irá ler aquele texto? Aqui vão algumas das razões mais comuns:

  1. Você irá fazer uma prova de múltipla escolha.
  2. Será preciso escrever um artigo ou ensaio, isto é, produzir algo, com suas próprias palavras.
  3. Haverá valiação de dados em laboratório – isso se aplica mais às graduações nas ciências exatas e biomédicas.
  4. Apresentação em sala de aula (powerpoint) ou relatórios.

Tipos de avaliação e tipos de leitura

Dependendo do tipo de missão que você recebeu, a informação que você precisará extrair do livro é diferente – logo, a estratégia de leitura muda.

Por exemplo, se você irá fazer uma prova de múltipla escolha, então você precisa focar nos detalhes do texto e fazer anotações detalhadas. Se você precisará escrever um ensaio ou resenha, o mais importante é pegar as ideias principais. Foque mais em resumir.

“Medindo” as disciplinas

Ao começar uma matéria na faculdade, você precisa tentar “medir” as exigências dessa matéria, calcular ou estimar quais serão as exigências e se programar de acordo. Leia a ementa do curso, veja não só qual é a bibliografia, mas quais são as formas de avaliação. E faça suas leituras de acordo com isso.

Algumas dicas universais

Não leia seus livros didáticos, seus livros de referência etc da mesma maneira como você lê uma revista ou um jornal. Quando você lê um jornal, você não quer aplicar depois aquela informação de alguma forma. Você só quer saber as últimas notícias e talvez até se distrair um pouco para passar o tempo.

O quanto você leu algo não importa – o que importa é como você leu.
Virginia Voeks

Livros são como museus de arte

Um livro é como um museu de arte: você pode caminhar pelo MASP dezenas de vezes, dar uma olhada… e sair de lá sem saber NADA sobre a arte que está exposta ali. Ler de forma passiva, só passando os olhos pelas páginas do livro é como passear por um museu, dando uma olhada nos quadros ali expostos, sem se demorar em nenhum e sem anotar nada. Na verdade, é pior: porque o cérebro até consegue memorizar com mais facilidade imagens, sobretudo quando há um apelo estético ou até emotivo. Portanto, leia o livro como se estivesse conversando com um amigo (uma conversa intelectualmente desafiadora). Ou seja, faça uma leitura ATIVA.

Hábitos de leitura

Crie sobretudo dois hábitos para sua leitura:

  1. leia de forma consistente.
  2. faça leitura ativa e não passiva

E mais do que isso:

  1. leia diariamente. Adquira o hábito de ler todo dia. Pode ser a bibliografia das matérias que você está cursando e outras leituras paralelas.
  2. Tome notas. Faça algumas anotações para cada leitura. Você pode escrever comentários, dúvidas ou um pequeno resumo. Não precisa ser muito detalhado. O objetivo é adquirir o hábito de exercer uma leitura ativa, atenta.

Alterne entre hábitos “Input-based” e “output-based”

Hábitos “input-based” são, como na linguagem da informática, aqueles baseados na entrada: por exemplo, estabelecer a meta de ler por 45 minutos ininterruptos. Você leu por 45 minutos, missão cumprida. Mandou “para dentro” aquela leitura.

Já os hábitos “out-based” são baseado na saída, na produção. A meta é algo concreto. Por exemplo, escrever uma página inteira de rascunho do seu ensaio ou uma página inteira de anotações. A missão estará cumprida quando você externalizar isso – não importa o tempo que levar.

Você pode alternar esses dois tipos de metas para consolidar hábitos de leitura. Por exemplo, você pode estabelecer uma meta diária de ler, no mínimo, por 30 minutos todo dia – se você estiver bem focado, pode ultrapassar essa meta. E, pode, ainda, paralelamente, estabelecer a meta diária adicional de, com base no que você leu, escrever uma página inteira de anotações.

Recompense-se

Inclua em seu hábito um pequena recompensa a si mesmo. É verdade que tirar excelentes notas já é uma espécie de recompensa, sem dúvida, mas encontre ainda algo que sirva como uma gratificação mais imediata por ter cumprido sua quota de leitura/escrita. Por exemplo, assistir (só depois de cumprida a quota de estudo), um episódio da sua série de TV favorita etc. O importante é que seja logo em seguida, para seu cérebro associar como um recompensa. E tome cuidado com recompensas na forma de comida, pois, dependendo do alimento, não pode ser algo diário em sua dieta. Você quer manter uma alimentação saudável e balanceada, certo?

Fontes

Conclusão

A qualidade vem antes da quantidade. A leitura acadêmica não pode jamais ser uma atividade passiva. Portanto, com uma leitura estratégica, você extrairá do texto exatamente aquilo que você precisa para avançar na vida universitária.

Esse artigo foi útil? Você gostou? Se sim, compartilhe em suas redes sociais! Se você tem algum dúvida entre em contato comigo, eu posso ajudá-lo a organizar seus estudos. Clique AQUI!

Leave a comment

User registration

You don't have permission to register

Reset Password