Seu trabalho em boas mãos

You may like:

Ligue para: (21) 96738-7614

  • No products in the cart.
Image Alt

Dr. Jorge

  /  Trabalhos Acadêmicos   /  Dicas importantes para formular um problema de pesquisa

Dicas importantes para formular um problema de pesquisa

Toda pesquisa e estudo se inicia com um problema e uma questão a ser respondida. Portanto, antes de iniciar sua pesquisa, entenda claramente o que é um problema de pesquisa e aprenda a formulá-lo adequadamente.

O que é um problema de pesquisa?

Um problema de pesquisa é o reconhecimento de uma preocupação em algum tema. Ou seja, pode ser uma condição a ser aprimorada, uma dificuldade a ser eliminada ou uma pergunta preocupante que existe na literatura acadêmica. Portanto, pode ser do âmbito da teoria ou da prática, mas que aponta para a necessidade de compreensão significativa e deliberada investigação. Em algumas disciplinas das ciências humanas, o problema de pesquisa é tipicamente colocado na forma de uma pergunta.

Um problema de pesquisa são o combustível que conduz todo o processo científico e servem como base de qualquer projeto ou método experimental, desde estudos de caso a experimentos reais. Isto é, é uma pergunta precisa e bem definida que mantém sua pesquisa focada e seus resultados alcançáveis.

Importância do problema

Antes de tudo, pense por que o problema de pesquisa é importante. Você encontra, ao longo de sua formação acadêmica, assuntos muito interessantes e você percebe que os pesquisadores têm muito a dizer sobre tais assuntos. Porém, isso não é uma base forte o suficiente para pesquisas acadêmicas. Sem um problema de pesquisa bem definido, é provável que você termine com um projeto fora de foco e incontrolável, querendo resolver todos os problemas do mundo e não começando por nenhum.

Você pode acabar repetindo o que outras pessoas já disseram, tentando falar demais ou pesquisando sem um objetivo e justificativa claros. Você precisa de um problema para fazer pesquisas que contribuam com informações novas e relevantes, ou abordem temas já trabalhados com novas perspectivas. Esteja você planejando sua tese, iniciando um trabalho de pesquisa ou escrevendo uma proposta de pesquisa, o problema da pesquisa é o primeiro passo para saber exatamente o que você fará e por quê.

Como problematizar o tema

Em primeiro lugar, tenha certeza de ter um tema de pesquisa (o que nem sempre é fácil identificar). Depois de escolher um tema que te desperta interesse e que seja pesquisável, observe também se é um tema problematizável e como. Transformar um tema de pesquisa em um problema é uma atividade que pode ser feita com diversas abordagens. A problematização histórica de um tema é algo bastante recorrente, dado que os elementos de pesquisa histórica se atualizam com frequência. Ou seja, a cada nova descoberta de documentação histórica, todos os problemas que outrora até podiam parecer ponto pacífico se renovam como que por encanto, e toda a História é reescrita.

Mas esta não é a única abordagem. Você pode fazer a problematização filosófica de todo e qualquer assunto, perguntando por sua natureza e conceitualização. Nem sempre será útil ao fim que se dedica a sua pesquisa, pois às vezes precisamos simplesmente aceitar alguns postulados como “verdade” para que se possa avançar no conhecimento, ao menos para se chegar a uma redução ao absurdo, concluindo que os princípios adotados não eram válidos. Porém tudo isso é valioso para o método científico.

Depois de escolher um tópico específico para o seu trabalho acadêmico, você precisa indicá-lo como um problema de pesquisa claro que identifica todos os problemas que você abordará. Nem sempre é simples formular um problema. Em alguns campos, você deverá investir um tempo só rodeando o tema, lendo artigos a respeito antes de descobrir qual é o problema que você vai trabalhar no projeto.

Você tem um bom problema de pesquisa?

Se você acha que já encontrou algum problema pesquisável, mas está inseguro quanto à possibilidade de usá-lo em sua pesquisa, você pode fazer um teste. Faça um teste simples para determinar se é o problema é bom o bastante para o seu projeto científico. Antes de tudo, veja se sua pergunta permite, potencialmente, várias respostas. Potencialmente, porque é possível que um resultado se sobreponha a outros, mas a dúvida de qual resposta é mais adequada ao problema proposto é uma excelente fonte de observações científicas.

Além disso, você precisa pensar se o seu problema é testável, flexível e aberto. Ou seja, não pode ser um problema metafísico ou epistemológico como os propostos por um Kant, por exemplo. Você pode, em Filosofia, problematizar as interpretações que a literatura secundária faz de Kant ou mesmo a coerência interna do texto do filósofo. Mas, no campo acadêmico das ciências, mesmo humanas, no começo não é o nosso foco problematizar algo como se a realidade apreendida é realmente apreendida ou se é distorcida por nossas categorias mentais.

Pois alguns princípios estabelecidos são aceitos como pontos de partida para que haja avanço na investigação.Veja, ainda, se você tem as evidências necessárias para resolver a questão. No exemplo citado, você não tem como provar que a “coisa-em-si” kantiana é remodelada por nossa apreensão dela, pois precisa de sua própria apreensão para acessar a tal “coisa-em-si” e, portanto, não conseguiria sair desse loop epistemológico infinito.

Outra dica para testar a possibilidade de trabalhar com o problema escolhido é se é possível ou não dividi-lo em partes resolvíveis. para isso, seu problema precisa ser claro. Com isso, queremos dizer que você não poderá usar termos vagos que exijam definições muito longas. Além, seu problema deve ser adequado para o tamanho do seu artigo. Veja ainda se você já consegue explicar a importância de solucionar ou apresentar de modo claro o seu problema. Em que ele será relevante?

A que área pertence seu problema?

Ao discutir e ler sobre o seu tema de pesquisa, procure aspectos pouco explorados e áreas de preocupação, conflito ou controvérsia. Seu objetivo é encontrar uma lacuna que seu projeto de pesquisa possa preencher. Portanto, problemas práticos de pesquisa são especialmente úteis. Se você estiver fazendo uma pesquisa prática, poderá identificar um problema lendo relatórios, acompanhando pesquisas anteriores e conversando com pessoas que trabalham na área ou organização relevante. Ou seja, fazendo uma pesquisa de campo. Você pode procurar por problemas de desempenho ou eficiência em uma empresa ou corporação.

Ou, ainda, você pode pesquisar processos que poderiam ser aprimorados em uma instituição. Você também pode estudar áreas de preocupação entre os profissionais de um campo. Ainda, dificuldades enfrentadas por grupos específicos de pessoas na sociedade. E, se sua pesquisa estiver conectada a um emprego ou estágio, você precisará encontrar um problema de pesquisa que tenha relevância prática para a organização à qual você e sua Instituição de ensino estão ligados.

Resuma!

Um resumo adequado do seu problema de pesquisa desempenha um papel importante no sucesso de seu trabalho e estudo acadêmico. Isso porque a produção acadêmica é muito prolixa e específica. Não se esqueça de que você escreve para um pequeno grupo muito especializado de leitores. A maioria lerá apenas o resumo para saber se é um tema de seu interesse no momento. Por isso, você deve ser o mais claro o possível ao apresentar a questão. De preferência, ela deve caber em uma única frase com a qual você identificará o “ethos” (o caráter) de toda a sua pesquisa. É possível gerar vários problemas pesquisáveis a partir do mesmo assunto, pois há muitos problemas que podem surgir a partir dele. Seu estudo deve buscar apenas um em detalhes.

Um resumo claro do problema que possa definir facilmente todos os seus objetivos é útil para você desenvolver uma pesquisa eficaz. Também é útil que os avaliadores tenham uma idéia de que as perguntas de pesquisa de seus projetos forneceram todas as respostas possíveis para suas perguntas ou não. Com a ajuda de objetivos claros, também fica fácil para você descobrir as respostas possíveis para as perguntas de pesquisa de um projeto. Sem dúvida, encontrar os objetivos administráveis é uma tarefa difícil, mas com um pouco de esforço, você pode especificar facilmente os objetivos de pesquisa do seu projeto.

Escolha uma abordagem

Transformar um tema de pesquisa em um problema é uma atividade que pode ser feita com diversas abordagens. A problematização histórica de um tema é algo bastante recorrente, dado que os elementos de pesquisa histórica se atualizam com frequência. Ou seja, a cada nova descoberta de documentação histórica, todos os problemas que outrora até podiam parecer ponto pacífico se renovam como que por encanto, e toda a História é reescrita.

Mas esta não é a única abordagem. Você pode fazer a problematização filosófica de todo e qualquer assunto, perguntando por sua natureza e conceitualização. Nem sempre será útil ao fim que se dedica a sua pesquisa, pois às vezes precisamos simplesmente aceitar alguns postulados como “verdade” para que se possa avançar no conhecimento, ao menos para se chegar a uma redução ao absurdo, concluindo que os princípios adotados não eram válidos. Porém tudo isso é valioso para o método científico.

Existem algumas variáveis ambientais ou contextuais que são úteis para você fornecer uma idéia suficiente sobre as descobertas do seu problema de pesquisa. Você só precisa descobrir todas as variáveis ambientais ou contextuais que podem afetar seu projeto de pesquisa. Depois de encontrar essas variáveis, você estará em uma posição melhor para formular os métodos possíveis que são úteis para você controlar essas variáveis.

Revisão preliminar da literatura

Leia os artigos científicos para observar suas perguntas de pesquisa porque são cruciais para determinar a qualidade das respostas, métodos e descobertas. As pesquisas de caráter quantitativos usam o raciocínio dedutivo para afirmar uma hipótese testável. Enquanto que os métodos qualitativos usam o raciocínio indutivo para fazer uma forte declaração de sua tese futura.

Um dos passos mais importantes da pesquisa é a revisão bibliográfica. Mas, antes disso, você junta vários livros, artigos científicos, dicas de professores. A partir desse material ainda bagunçado, fazendo leituras superficiais (dos resumos, por exemplo), você pode achar um padrão de problematização do seu tema. Portanto, é possível pré-formular durante o estágio inicial de um processo ou estudo científico. Além disso, as revisões de literatura, pesquisas e estudos de experiências anteriores provavelmente te fornecerão vagas áreas de interesse com problemas distintos. Veja a área que traz os resultados interessantes para a sua pesquisa. Verifique a junção de problema sob uma nova abordagem tem potencial para ser pesquisável.

Por exemplo, você pode revisar um experimento bem-sucedido e, por exercício científico, tentar metodologicamente discordar de seus resultados, metodologia e testes. Para isto, defina o passo-a-passo de todo o processo e teste novamente sua hipótese.

Busque ajuda!

Obtenha feedback crítico de professores, colegas e outras pessoas de confiança (estamos aqui para isto!) para revisar com êxito seu problema de pesquisa. Porém, a decisão final dependerá sempre de você. Sinta-se livre para decidir qual conselho é útil. Entretanto, você pode levar em consideração os seguintes detalhes para simplificar esse processo. Primeiro, se há concordância entre os leitores e pessoas consultadas de que um problema de pesquisa é muito amplo e precisa ser delimitado. Podem ocorrer também sugestões de que você cometeu um certo mal-entendido sobre o assunto escolhido.

As pessoas podem te aconselhar para restringir o assunto ou pensar em uma maneira melhor de focá-lo. Além disso, você pode ouvir de seus orientadores e amigos consultados, de forma geral, que sua pergunta de pesquisa é muito restrita, porém interessante, e por isso é uma boa pedida torná-la mais geral. Algumas outras considerações podem ser feitas, ainda, sobre sua clareza, elegância e fraseado. Depois de revisar seu problema de pesquisa inicial, suas possíveis soluções e os detalhes mencionados acima, você estará pronto para escrever uma versão formal da problematização de seu tema de pesquisa.

Acima de tudo, mantenha sempre o espírito de curiosidade com o qual as crianças olham para o mundo. Tudo para elas é novo e encantador. Tudo lhes causa espanto e surpresa. Por isso, não é raro vermos crianças exclamando e perguntando a todo tempo “por quê?”. Inspire-se neste olhar pueril e curioso sobre a vida, sobre o mundo, sobre a sociedade e as relações entre as coisas que você já aprendeu e aquelas outras que você ainda quer aprender. É esta a fonte de todo progresso científico.

Conte conosco nessa jornada. Para mais informações, clique aqui!

Leave a comment

User registration

You don't have permission to register

Reset Password